domingo, 13 de maio de 2012

a magia do nem sei bem

Hoje de manhã, a Vânia abriu a janela para ver se íamos acordando. Ainda dormindo e acordando aos soluços, só pensava : Já domingo? Então? Foi só isto? Não pode ser.... Como se faz um dia render ao máximo? A serra, a serra é tão bela, tão tranquila, e a pedra é tão confortável. Um trabalho, um projecto, risos, abraços. Mesmo assim não me vem vontade a Verão porque será uma incógnita. Mais vontade a Talasnal. Chegar é bom, tomar banho é bom, mas, foi tão rápido! E isto tudo tão clichet...

Vamos em busca. Em busca de uma mão, descoberta neste último verão, ou em busca de um rio. A paz dá que pensar demais para voltar à rotina assim tão de repente. Porque a rotina nos faz evitar pensar... As pessoas gostam umas das outras. Têm carinho umas pelas outras. Preocupam-se, vão perguntando. Isso é uma boa rotina. Às vezes ligam. Trocam correspondência. Cartas sempre foi a cena do Mocamfe. É boa a correspondência directa de brisa fresca. Depois voltarão à distância. Umas deixas no comboio, outras a voltarem a pé para casa.

E a eira pequena parece tão recôndida, tão isolada, tão sozinha, mas se sobes a uma varanda lá está ela exposta. E parecia aquele local sagrado...

Resumindo : fui e voltei, e a serra não podia ficar fora deste blog. Quanto ao resto, pensamentos soltos como quando se vai acordando e adormecendo de madrugada sem saber qual é a conversa do burburinho que aliado ao encosto nos deixa dormir bem. Melhor do que sozinha, quando acordei a pensar que já era domingo....

1 comentário:

xapati disse...

é bom ter-te de volta aqui :) e ainda bem que aproveitaste a paz do talasnal. muitos beijinhos