sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Se há dias muito mexidos, por emoções, surpreendem-nos aqueles que no meio de muita chatice, nos trazem antes de dormir uma memória boa. A memória só existe por existir o esquecimento. Há momentos guardados nela que nos fogem, mas quando nos lembramos deles, oh...é tal e qual quando um grupo de amigos se junta e recorda uma das suas farras...como sabe bem. E gostamos de o fazer porque comparamos essas situações com o presente. O que éramos, o que somos, o que pensavamos, o que sentíamos.A memória de um início, de um marco. E senti-lo sendo alguém alterado (não mudado, alterado). E depois, mais à noitinha, uma segunda memória completamente diferente, mas também de um começo, não imposta pela referência que alguém nos deu, mas pelo lugar onde voltamos e nos vemos com as mesmas pessoas, dois anos depois, completamente diferentes. Mas voltando à primeira , faz lembrar o título de uma canção. 'Recebi o teu bilhete,para ir ter ao jardim...'

Sem comentários: