domingo, 28 de março de 2010

foi menos uma hora

Foge, há quanto tempo não sentia aquele friozinho a despedir-me de alguém? Há quanto tempo não achava que deixava alguma coisa para trás... E descanso finalmente, foram três meses pesados. Sete dias para descansar. Se duvidei em novembro, em dezembro, em janeiro, em fevereiro, que tanto deixava aqui, agora já não o faço. E não se trata de uma pessoa só. Talvez seja desta previsão de descanso que esta semana tenha sido o encaixe, de tudo na caixa certa. Mas mesmo mesmo. Em tudo tudo. Virão as férias para virar tudo do avesso, com certeza. Mas por agora, acho que não é preciso nenhuma revolução. Está encontrada a resolução. Ou não. Pode cair mal este jogo fonético mas é madrugada e o itunes não passa as músicas que eu quero, e amanhã (ou hoje) vou levantar-me cedo, muito cedo, para receber o merecido descanso. Quanto ao friozinho, bem, em Cabo Verde está calor para compensar, mas havia aqui lugar para mais alguém.

1 comentário:

xapati disse...

sei que não sou de certeza esse alguém... ;) mas eu teria ido contigo até esse calor. que saudades de conversas contigo e de preguiça à beira-mar...