sábado, 24 de outubro de 2009

Sou feliz

Sou feliz
O mundo tornou-se num gigante acrobata
Sem jeito
Já ninguém sabe o que nos mata

Tenho de gerir a minha mão e a tua mão
A mochila que pesa como chumbo
e as calças a cair

O nosso andar
vamos coordenar também o nosso andar.
Contigo aprendo coisas tão simples
com aroma a frutos silvestres,deliciosos
Não há quem nos consiga agarrar
Diogo Xavier

Sem comentários: