terça-feira, 21 de abril de 2009

fucoli

As rodas levam as luzes. O caminho parece sempre igual, desligo-me do barulho. Os candeeiros são iguais, a cor que reflecte é igual também, mas os passos levam-,e sempre a uma resposta diferente. A cada candeeiro que passo ouço o que disse,penso no que vi, pergunto-me o que farei. O escuro sempre me fez correr,a música sempre me fez escrever. Os pedaços de mim são cada pedra do caminho. E vou pisando... Há um curzamento ali à frente e , ao chegar, já me esqueci de todos os pedaços que contei,das formas que construí,com o que sonhava e o que decidi abandonar. E em certos traços dessa rota simplesmente me limitei a andar. Nem sei se a gozei bem.. Amanhece ao longe,e uma sombra ganha textura. Alguém me leva.

Sem comentários: