quarta-feira, 29 de outubro de 2008

trivalente

Reacções químicas - quem diria.. Para mim sempre foi um mistério.Por mexer,por tomar todas direcções que para nós são instintos,por tomar impulsos, como? como sem sentir? como sem pensar? se eu agora te dissesse que sou uma fonte de reacções químicas soava sensualmente cómico,e científico. Nunca pegaria numa caneta e me daria ao trabalho para apontar uma dúvida de ciências que ficou na cabeça. Nunca pegaria numa caneta e me daria ao trabalho para apontar a explicação dum dilema que me durou 7 anos (estimado). Peguei numa caneta e dei-me ao trabalho para explicar o reverso. Não de serem químicos os impulsos irracionais,mas sim os racionais. "Eu amo-te" - sem ligar a complicações eu diria que foi a substância x a reagir com a y resultando no composto w que me faria sentir a sensação a que me faria dizer isto. Claro que entraria num 'mas somos racionais','temos sentimentos' ou o escape da má vontade e/ou incompreensão : ' é subjectivo' ou 'depende do ponto de vista'. Tirando o último,resume-se às reacções,e abrange o último também. Descartes não sabia se podia acreditar no que os seus olhos viam,quando as coisas grandes pareciam pequenas ao longe...concluiu então que se pensava,existia. Se lhe fossem dizer que ele existia porque a substância x foi reagir com a y, resultando no composto w que o faria pensar,ele tinha chegado mesmo a enlouquecer. A sua conclusão salvou-o da loucura. As respostas salvam-nos. Um dia,vinte voltas,quinze suspiros,doze batidas com o pé, a inspirar dez vezes por segundo e o coração a bater depressa. Um sorriso,uma lágrima,um descanso,um reconforto,um desconforto. Mesmo que nos matem,as respostas salvam-nos. E,eu sei que quis ouvir a solução à minha pergunta,mas levou-me a duvidar. "eu quero","eu sei","eu gosto","eu sinto que","eu acho","eh pa não gosto disso" - x reage com y e dá w, ou a reage com b e da l ou o reage com f e da t. Será que temos mesmo controlo?

Sem comentários: