domingo, 13 de abril de 2008

regaste fora de prazo

Morro na tua fuga inesperada. Pensei que eras tu que me ias salvar da morte mas foste tu que me fizeste atirar para o meio da estrada. Hipoteticamente e ironicamente adequa-se. Querias que passasse para o outro lado da estrada,nao sabia que fazia parte ser atropelada pelo meio. Pensei que me salvavas e puxavas para o teu lado .Mas entras num quase orgulho que de orgulho nao é nada.Acho que abandonaste a rua,esteja de que lado estiver,simplesmente nao vale a pena.Faz valer. Faz valer a pena. Faz te valer a pena. Faz me valer a pena. Faz nos valer a pena.
abril 2008 - não morri

Sem comentários: