sexta-feira, 24 de outubro de 2008

quando a serra troca as luzes

Embrulha-te,embrulha-te comigo pela noite dentro. Sabes voar? Vem dançar comigo até o Sol nascer..o mar desceu,a praia está deserta,a areia húmida não deixa os meus pés descalços sentir o chão. Há quanto tempo não sentes uma mão? Um abraço? - daqueles que não são dados por dar,que são precisos,que demoram,que (se) sentem -Não falemos disso. Saudades do pôr-do-sol,saudades de momentos bebidos a sério,em que vives a todos os segundos,nunca mais é Agosto...

Sem comentários: