domingo, 30 de março de 2008

diferente quotidiano

A diferença está que cada dia aprendemos algo novo sobre nós. Não há que falar por meios escondidos,nao há que dizer mais do que o fundamental. Não existe um topo,muito menos um fundo. Não se trata de mais ou de menos,embora no conhecimento proprio de ser seria mais. Não se mede,mas essa conclusao ja foi tirada há bastante.Mas qual é a diferença? Será que perco por ter menos tempo partilhado sem ser no patamar agora vivido,acho que ganho até. A diferença em que ganhamos é que cada dia aprendemos algo novo sobre nós,e nunca vamos deixar de o fazer,porque pouco sabemos ainda. E venham me dizer que é sempre assim,que foi assim,que nao se trata de uma mera tentativa de confundir pensamentos e virá-los para a ideia que quero transmitir.Podem dizer,podem falar,convencer tudo e todos que é assim. Mas não é. Claro que sempre é assim, mas de uma maneira muito minuciosa,ao que agora é grandiosa. Nunca se esgota o conhecimento,e falamos dele como e estivessemos a falar de inteligência quando se falar de amor. A diferença é que todos os dias há mais, foi isso que outrora falhou talvez. Mas não é a falha passada que interessa,é passado isso mesmo, e nao deixará de o ser. Mas é a grande diferença com que digo que sim ganho todos os dias.
Contigo.
Março/Abril 2008

Sem comentários: